Ano novo, dor de cabeça nova

Essa cobrança e pressão de que o ano que vem tem que ser melhor do que aquele que se encerra é uma coisa que me deixa mais nervosa do que animada para a tão esperada virada de 23h59 do dia 31 de dezembro para às 00h de 1º de janeiro. Fico preocupada em estar tudo perfeito. Tenho que … Continue lendo Ano novo, dor de cabeça nova

Ponto de observação II

Já passa das oito horas da noite, mas o horário de verão exerce sua função com louvor, me fazendo checar o relógio mais de três vezes. Desisti do primeiro ônibus que passou, os passageiros desafiavam a lei da física (aquela que diz que ‘dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar ao mesmo tempo’) e … Continue lendo Ponto de observação II

Só mais uma vez

Acendeu o cigarro. O primeiro trago foi como um passeio ao paraíso. Soltou a fumaça como quem respira depois de se afogar, aliviado. Fumou até o filtro, até não ter mais nicotina para sugar. A sensação era maravilhosa, mas ao jogar a bituca, a única sensação que ficou foi de asco. Aquele cheiro defumado, que … Continue lendo Só mais uma vez