As lágrimas que escorriam chegavam à boca quase no exato momento em que balbuciava fragmentos de memórias de velhos e bons tempos que passara naquelas salas. Risadas, choros, surpresas, conversas, paqueras, análises, apreciações e, não raras vezes, até um cochilinho daqueles propícios de depois do almoço. O que mais lhe incomodava era imaginar o que faria se aquele espaço – já tão conhecido, quase como sua casa e, certamente, parte de sua vida – passasse a ser um mero caixote de concreto como tantos outros ao seu redor: sem vida, sem cultura, sem a frequente presença de descolados e interessados jovens, saudosos e bem dispostos senhores e qualquer tipo de público que por ali passasse e resolvesse ficar. Temia mesmo era que faltasse àquele prédio a rotina de bons momentos.
Seu Opi Stein tem 72 anos e frequenta o Cine Belas Artes ‘desde a época em que ir ao cinema era um glamour só’. No dia 23 de fevereiro, às sete horas da noite, lá estava ele, segurando uma discreta folha sulfite que dizia, em letra de mão, ‘salvem o cine belas artes, salvem a cultura da cidade’. Não se sabia ao certo o que estava acontecendo. Manifestantes apareciam em todos os cantos e tentavam, das mais diversas e barulhentas maneiras, explicar o porquê de tanta revolta. Jornalistas não sabiam mais o quê ou a quem perguntar. Foi então que, por obra do acaso, no meio de todo o burburinho, a câmera de um dos muitos veículos de comunicação que cobriam o evento percebeu, num cantinho quase escondido, o humilde protesto de um quietinho senhor. Apesar dos muitos jovens que pulavam e exigiam, aos berros, providências contra o fechamento do cinema, a atenção se voltou toda àquele discreto pedido e foi ao tentar responder à uma simples questão como ‘o que o Cine Belas Artes representa para o senhor?’ que as incontidas lágrimas – também discretas e humildes – conseguiram, sem fazer qualquer alarde, explicar as razões pelas quais o estabelecimento não deveria ser fechado. Da maneira mais simples e pura, entendeu-se, enfim, a importância que aquele tão conhecido cinema de rua tem para a cidade de São Paulo.

Anúncios