O celular não vibra, o tempo não passa, a vontade não chega. O ânimo dorme, o sono se esconde, a pressão baixa. O trabalho não rende, a leitura não vinga, a programação só piora. O jornal não chegou, o rádio chiou, a internet pifou. A nuvem escondeu, o sol apareceu, na previsão não tem trégua. A roupa amassou, a calça rasgou, a camisa encolheu. O café esfriou, a coca esquentou, suco não tem. A vida desanimou, a esperança vingou, mas o choro cedeu. O cabelo ensebou, a ginástica transpirou e o banho acalmou. Em casa chegou, a cama chamou, a lua iluminou e o dia acabou. Ufa!

Anúncios