Facada

E cadê você agora, para sossegar o aperto no peito e fazer passar a dor aguda, dilacerante, cortante, insuportável? Cadê você com o papo de “estarei aqui para o que precisar”? Era tudo mentira. Paixão passageira. Manchada de egoísmo. Alicerce de ilusão. Era válido quando era bom. Quando estava ali, a um toque no celular, … Mais Facada

Falha na fé

Buscamos respostas na astrologia, cartas de tarô, I-ching, leitura de mãos e borra de café. Fazemos complexas perguntas a pêndulos de cristal, aceitamos conselhos malucos, anotamos receitas de simpatias e acatamos recomendações de bons pais de santo. É nessa hora que o (antes) inabalável ceticismo cede o lugar para as mais diferentes crenças. Passamos a acreditar em destino, … Mais Falha na fé

Too soon

E engulo a seco. Difícil pisar aqui novamente. É muito piso, muita parede, muito tijolo, muita natureza, muitas lousas, muitas carteiras, muitas salas, muitos alunos, muito ladrilho, muitas portas. Abertas e fechadas. Muitos computadores, espelhos, elevadores, escadas, cafés, calçadas, muros, bebedouros, apostilas, canetas, papéis, telefones, câmeras, microfones, sapatos, camisas, portões, seguranças, orelhas, barbas, bigodes, mãos, … Mais Too soon

Nonsense

E bate o desespero e batemos em todas as portas sejam elas de madeira com olho mágico ou da esperança. Esperamos sem acomodar levantamos da cadeira corremos em busca de sonhos que nem sabemos sonhar em busca de caminhos que nem ousamos trilhar em busca de respostas que já não conseguimos perguntar. Acreditamos no poder do … Mais Nonsense