Calúnia

Nota: da série ‘Cartas que, desesperada, não mandei’ Dar uma espairecida, tomar um ar. Essa ideia de errado, de “onde foi que eu me meti” me perturba cada vez mais e eu já não sei se quero de novo, se não quero mais. Hoje você tava chato e eu me pergunto se você é assim … Mais Calúnia

Sem prosa, nem verso

Achei pedaços seus na minha bagunça. Uma agenda esquecida, um caderno em branco, um livro por ler, folhas rabiscadas de edição. A lembrança de um sorriso, um afago, um pegar de mãos. Foi arrumando o antigo quarto que badernei meu coração. Sentimentos esquecidos derramados pelo chão. O amor comprimido em uma caixinha, na ultima prateleira … Mais Sem prosa, nem verso