Olheiras.
Insônia de escrita.
Páginas em branco.
Enlouqueço, mudo o cabelo, o guarda-roupa, a pele.
Mantenho os amigos. Sobrevivo.
Dói.
Abstinência do formar frases coerentes. Ou incoerentes. Ou qualquer coisa que não seja uma resposta de whatsapp escrita às pressas, informando que o encontro não está mais de pé.
Desculpas.
Aniversários de avós que já morreram. Compromissos inventados com o meu lençol, imprevistos com a minha varanda, um novo caso com o meu sofá.
“Preciso lavar meu pijama favorito”, dá vontade de dizer.
“Vou me mandar mesmo”, penso.
Melhor mesmo não alimentar ou criar ilusão.
Concluo.
I’m not ready yet.

Anúncios