Busca

Escrevo, depois apago

Não fui eu, foi meu eu-lírico

mês

janeiro 2013

My huge little brother

Ele só tem 16 anos (sei que são 18, mas já foi um grande avanço colocar em minha mente que ele não tem mais 14), mas uma cabeça melhor que a minha. Nem acabou o ensino médio, mas já sabemos... Continue lendo →

Anúncios

Si así es, que así sea

"Guardei o caderno em uma gaveta" 180 folhas inanimadas que agora parecem não fazer mais sentido para outros. As mesmas palavras que fizeram a diferença em minha vida por tantos dias e semanas e meses. E que mudou minha perspectiva,... Continue lendo →

I’m back, bitch

Achei que minha fase de páginas de Word preenchidas por vírgulas, confissões, interrogações, reticências, pontos finais e divagações havia chegado ao fim. Cigarro, uísque, vinho. Mesma praça, mesmo carro, mesmo choro. Nada. Novos pensamentos, músicas, livros, filmes e peças. Outras... Continue lendo →

Entre eu e eu mesma

- deus do céu, você vai continuar? - vou. - mesmo sabendo que talvez não seja tudo aquilo que espera? - sim. - por muito tempo? - bastante. - quanto? - suficiente. - para quê? - para tudo. - mas... Continue lendo →

Tá na hora de você amar de novo

Deu abraço de saudade. Daquele que não quer largar, que confunde o respirar, que atormenta da melhor maneira que se possa imaginar. Do casaco se fez conforto, dos olhos rolaram lágrimas, no cheiro voltaram lembranças. Cabelos, barbas, braços, corpos que... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑