Correio (des)elegante

Dá um friozinho na barriga. Liga pra amiga. Sorri. Dá pequenos pulinhos sem sair do lugar. Ele respondeu. E ela, prestes a abrir a mensagem, o coração e a vida, trava. Os dedos, em posição de ataque ao mouse, param ainda no ar. endurecem. entristecem. perdem toda aquela euforia incontida de quando digitavam a pergunta … Mais Correio (des)elegante

Remetente

tanta carta escrita, bilhete esboçado, coração rasgado. nunca nunca enviado. parece engasgado. empacado. doído. enquanto não despachado, arrasado, carcomido. sem coragem, amarela na gaveta aberta em madrugadas solitárias. quer criar asas, quer sair, quer sentir. ser sentida. carta não lida é carta morta. carta triste. carta vazia. vestida de amor, ódio, desespero. vezes nua, vezes … Mais Remetente

I carry your heart. I carry it in my heart.

“estou em crise existencial”, eu dizia, agarrando uma almofada, com um biscoito na mão. era hora de voltar a ter cinco anos, agarrar-me naquela enorme barriga morena, dormir escutando as batidas de seu coração e saber que tudo, tudo daria certo no final. “para de chorar”, era a primeira coisa que ele me dizia. às … Mais I carry your heart. I carry it in my heart.