Reconheci a tristeza no olhar baixo, sorriso pesado e caminhar lento. Reconheci-a na lerdeza do teclar, no penteado desajeitado, na falta de se arrumar. Na falta de inspiração, ah, ela estava lá. Não tinha ânsia de mudar, acordar, comemorar. Até o paladar essa maldita sabe como afetar. Então não tinha jantar, não tinha almoçar, mal comia para em pé poder parar.
Era de chorar.
Até que um dia a sorte parece ter vindo visitar. E prometeu para a morte a vida nunca deixar de aproveitar.

Anúncios