Raio-X

era uma menina. sentada na sarjeta. testa nos joelhos. mãos entrelaçadas. era uma menina. cabelos presos. fios naturalmente caindo sobre as costas. era uma menina. sapatos baixos e vermelhos. calças sem barra varrendo o medo do asfalto. era só uma menina. destruída pelo tempo. pelo vento. pela chuva. altura mediana. lábios finos e mandíbula grande. … Mais Raio-X

Quem já passou por essa vida e não viveu, pode ser mais, mas sabe menos do que eu

Luiz morreu aos 54 anos. Refeições gordurosas regadas a cerveja, vinho e uísque da melhor qualidade provavelmente destruíram seu fígado. Mesmo sabendo de sua condição genética – a mãe de Luiz morreu de cirrose sem nunca ter bebido uma gota de álcool -, comeu e bebeu nos melhores restaurantes. Experimentou todos os sabores. Japonês, indiano, … Mais Quem já passou por essa vida e não viveu, pode ser mais, mas sabe menos do que eu

Muda

Lições que apenas uma semana sem voz pode ensinar: 1- não adianta competir. não ganha a discussão quem tem o melhor argumento, mas quem fala mais alto. 2- não vale a pena forçar a voz por coisas pequenas ou sem importância. 3- dá para passar pela vida, tranquilamente, sem falar muita coisa. muita mesmo. 4- … Mais Muda

Correio (des)elegante

Dá um friozinho na barriga. Liga pra amiga. Sorri. Dá pequenos pulinhos sem sair do lugar. Ele respondeu. E ela, prestes a abrir a mensagem, o coração e a vida, trava. Os dedos, em posição de ataque ao mouse, param ainda no ar. endurecem. entristecem. perdem toda aquela euforia incontida de quando digitavam a pergunta … Mais Correio (des)elegante

Desastre natural

Você foi terremoto, seguido de tsunami, seguido de furacão – que era para ter certeza que havia despedaçado toda minha cidade de vidro. Não deu tempo de evacuar prédios, casas, artérias e corações. Não deu tempo de nada. Correu quem tinha esperança, mas caiu na primeira pedra, primeiro telefonema, primeiro rosto que parecesse com o … Mais Desastre natural

Fundidos

*texto baseado em lembranças sonadas de uma vida inventada e no romance Febre, de Renato Essenfelder – cuidado, leitores: pode conter spoilers …….. Talvez ele tenha se matado, pensei. Talvez fosse eu, naqueles tempos, tivesse me matado também. Senti vergonha, porém. Confesso que também cheguei aos mais de quarenta graus, que perambulei cabisbaixa, moribunda. Também … Mais Fundidos