Madrigal

É novo, é diferente, é azul. Clarão no meio da nuvem preta. Espessa, horrenda. Mas é claro que não é simples. E precisa entender sinal de fumaça. Desvenda, descobre, confunde-se. Funde-se. Inunde-se. Nude-se. Meça-se. Interessa-se. Prega-se. Convença-se. Pensa-se. Unge-te. Questiona-se. Apaixona-se. Esqueça-se. Finja-se. Deixe-se. Beije-se. Fecha-se. Abra-se. Voe-se. Ecoe-se. Sorria-se. Imagina-te. Realiza-se. Acredita-se. Age-se. Mexa-se. … Continue lendo Madrigal

Convulsa

Pisei na bosta enquanto era apunhalada pelas costas depois de um momento constrangedor e um teste de caráter/camaradagem/mesmo time meio que hétero, meio que gay porque na hora h bem capaz que pegasse a Maria Gadú meu gosto musical é muito lésbico mas gosto de homem, desculpa e obrigada por me ouvir mesmo que indo embora, … Continue lendo Convulsa

Muda

Lições que apenas uma semana sem voz pode ensinar: 1- não adianta competir. não ganha a discussão quem tem o melhor argumento, mas quem fala mais alto. 2- não vale a pena forçar a voz por coisas pequenas ou sem importância. 3- dá para passar pela vida, tranquilamente, sem falar muita coisa. muita mesmo. 4- … Continue lendo Muda

De mentirinha

Sento para fazer xixi e finjo ser entrevistada por Marília Gabriela (a versão do GNT). Uso tailler estilo Sandra Bullock em “A Proposta”, estou gata. Cabelos soltos e cacheados. Morena. Bem maquiada, porém suave. Iluminada. Linda. Falo com graciosidade e de maneira extremamente natural. Divago sobre meus grandes feitos, documentários, matérias, prêmios e sobre o … Continue lendo De mentirinha

Mesmo sem sentido

Já não encontro com amigos. Estou cansada. Dá preguiça de ir longe. Ou perto. Só preparar mesmo alguma coisinha em casa. Mas vai até que horas? Eu acordo cedo. Cedo? Eu tenho é que madrugar para dar conta de fazer exercício físico. Sabe como é...qualidade de vida. Qualidade de quê? Isso não pode ser vida. … Continue lendo Mesmo sem sentido