Busca

Escrevo, depois apago

Não fui eu, foi meu eu-lírico

Tag

bebida

I’m back, bitch

Achei que minha fase de páginas de Word preenchidas por vírgulas, confissões, interrogações, reticências, pontos finais e divagações havia chegado ao fim. Cigarro, uísque, vinho. Mesma praça, mesmo carro, mesmo choro. Nada. Novos pensamentos, músicas, livros, filmes e peças. Outras... Continue lendo →

Anúncios

Shame on us

Frases idiotas proferidas na mesa do bar. Mesmos conselhos e mesmas broncas. Nenhuma nova reação. Mania antiga de vomitarmos aos berros os erros cometidos. A culpa do monólogo cansativo é sempre atribuída à bebida - seja ela uísque, vinho, cerveja ou suco... Continue lendo →

Da vida e suas tragicomédias

- Que graça teria nossa vida sem boas (leia-se trágicas, dramáticas e cômicas) histórias para contar e ouvir? - indaga meu amigo Salomão Penso, por alguns silenciosos segundos. Lembro da vez em que, a fim de paquerar o mocinho do... Continue lendo →

Vai passar

Vai passar porque a vida continua, o trabalho exige, os boletos vencem e o estômago ronca. Vai passar porque o fígado reclama e as lágrimas secam. Mesmo que nada mais faça sentido, vai passar porque o sol ainda nasce, a... Continue lendo →

Espírito velho

Hoje é sexta feira. Não são nem nove da noite. Já estou na cama. De pijama. Com meu livro. E estou muito feliz. Poderia, do alto dos meus 22 anos, dizer que tenho trabalhado demais. Que estou cansada. Mas todos... Continue lendo →

Ressaca

A gente vai ficar na fossa, vai chorar um pouco, deixando escorrer o corpo e o rímel pelo box, debaixo do chuveiro. Mas tudo isso, eventualmente, vai passar.E vai deixar de existir também, em algum momento, a vontade de insistir... Continue lendo →

Então é natal

Nota: os membros que compõem minha família, além de bagunceiros e bagunçados, são o máximo e eu realmente não sei o que seria das minhas datas comemorativas sem eles Para desgosto da minha mãe, não sou uma pessoa muito natalina. Isso porque, desde... Continue lendo →

Só mais uma vez

Acendeu o cigarro. O primeiro trago foi como um passeio ao paraíso. Soltou a fumaça como quem respira depois de se afogar, aliviado. Fumou até o filtro, até não ter mais nicotina para sugar. A sensação era maravilhosa, mas ao... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑