Raio-X

era uma menina. sentada na sarjeta. testa nos joelhos. mãos entrelaçadas. era uma menina. cabelos presos. fios naturalmente caindo sobre as costas. era uma menina. sapatos baixos e vermelhos. calças sem barra varrendo o medo do asfalto. era só uma menina. destruída pelo tempo. pelo vento. pela chuva. altura mediana. lábios finos e mandíbula grande. … Continue lendo Raio-X

Entorpece

quero sentir aquilo de novo. dor misturada com prazer que misturada com dor vicia mais que cocaína. adrenalina. canabis injetada na veia. efeito purpurina. cerveja com gosto de champagne, chuchu que parece chocolate, alface com gosto de aipim. combinação que traz o melhor de mim. heroína. crack. doce. bala. embala qualquer canção de letra melosa. … Continue lendo Entorpece

S.O.S.

“tô precisando de ajuda”, disse. foi a primeira vez em muito tempo que deixou sair todo o desespero. soou brando, doce e sincero. mas era dolorido, veloz, fatal. incontolável, triste, choroso, moroso, agudo, azedo, difícil. era chato, impróprio, atrapalhava, matava, espatifava, envergonhava. tinha medo, amor e dor. tinha história - começo, meio e fim -. … Continue lendo S.O.S.

Keep moving forward

Essa dor silenciosa é a pior dor que tem. É morrer por dentro cada dia um pouquinho. A cada semáforo vermelho, a cada chá preto, a cada nova música. É estar mal o tempo todo em que se está bem. É não desmoronar quase nunca, desmoronando quase sempre. É buscar preencher o vazio com qualquer … Continue lendo Keep moving forward

Facada

E cadê você agora, para sossegar o aperto no peito e fazer passar a dor aguda, dilacerante, cortante, insuportável? Cadê você com o papo de “estarei aqui para o que precisar”? Era tudo mentira. Paixão passageira. Manchada de egoísmo. Alicerce de ilusão. Era válido quando era bom. Quando estava ali, a um toque no celular, … Continue lendo Facada