Tá na hora de você amar de novo

Deu abraço de saudade. Daquele que não quer largar, que confunde o respirar, que atormenta da melhor maneira que se possa imaginar. Do casaco se fez conforto, dos olhos rolaram lágrimas, no cheiro voltaram lembranças. Cabelos, barbas, braços, corpos que se tornavam apenas um elemento perdido, flutuante no meio da calçada - passagem de apressados … Continue lendo Tá na hora de você amar de novo

Não é você. Sou eu.

Olheiras. Insônia de escrita. Páginas em branco. Enlouqueço, mudo o cabelo, o guarda-roupa, a pele. Mantenho os amigos. Sobrevivo. Dói. Abstinência do formar frases coerentes. Ou incoerentes. Ou qualquer coisa que não seja uma resposta de whatsapp escrita às pressas, informando que o encontro não está mais de pé. Desculpas. Aniversários de avós que já … Continue lendo Não é você. Sou eu.

Pé no freio

A verdade é que fiquei assustada pelo rumo que as coisas estavam tomando. Diferentemente das outras tantas vezes - de sofrimento - em que pensei em me afastar de você, o afeto fazia-se cada vez mais presente e mais intenso. A cumplicidade era de dar em veja em muitos casais casados ou juntados. (Assumidos. Reais.) A … Continue lendo Pé no freio