I’m back, bitch

Achei que minha fase de páginas de Word preenchidas por vírgulas, confissões, interrogações, reticências, pontos finais e divagações havia chegado ao fim. Cigarro, uísque, vinho. Mesma praça, mesmo carro, mesmo choro. Nada. Novos pensamentos, músicas, livros, filmes e peças. Outras táticas. Nada. Nem uma mísera linha. Fez-se branco na tela do computador. A caneta não … Mais I’m back, bitch

Atropelos atemporais

Temos inúmeras diferenças. Que te incomodam. Que te fazem pegar em minhas mãos e proferir – com pesar – palavras carinhosas, fazer pedidos, emanar promessas e esperar por apaixonadas respostas. O falso fica bonito ao parecer proibido, ao mostrar-se ilusório. “Nunca daria certo”, ecoa de seus pensamentos. “Diferentes anseios”, você deduz – sem nunca, comigo, confirmar. Temos … Mais Atropelos atemporais

Autoajuda

Se quiser me entender, não desconsidere textos passados, por mais que o novo os contradiga. Oscilo. É surpreendente a capacidade que tenho de ir de um extremo a outro em uma única virada de página. Minhas estratégias textuais já não existem – são baseadas em ironia, lugar-comum e drama, muito drama. A filosofia utilizada por mim será sempre a de boteco. Minhas entrelinhas … Mais Autoajuda

Cíclico

As palavras saem de sua boca com uma naturalidade agonizante. É como se nada, nunca, tivesse acontecido. E respondo com uma falsidade tão verdadeira que chega a intrigar. Confunde. Ignoro as mil lágrimas vertidas e esqueço as promessas de mudança e vingança feitas em momento de ódio desesperador. Não te culpo. Você chama, eu vou. … Mais Cíclico

Quando o feitiço vira contra o feiticeiro

‘Agora você tá fudido’ – assim mesmo, com ‘u’ – foi o que te falei naquela ocasião. Era tanta emoção, depois de toda aquela tensão desesperadora, que o estado alterado de consciência simplesmente deixou sair as palavras.  Achava que te tinha nas mãos, achava que me tinha no controle. Sabia que gostava de mim e … Mais Quando o feitiço vira contra o feiticeiro

Eu escrevo, tu escreves, nós escrevemos

E aí penso naquilo que nos uniu. Interesses em comum, mesmo jeitão, mesmas músicas, mesmas roupas, mesmas manias, mesmos vícios, mesmas vontades, curiosidades, preferências. Mesmos amores. Foi assim, logo de cara, sem nem precisar muito esforço. Te conheci naquele traje que pouco dizia sobre você e, percebida a falsa ilusão que aparências criam, em duas … Mais Eu escrevo, tu escreves, nós escrevemos