Rotina

E aí eu te vejo vivendo essa vidinha sem graça, chata, com essas manias ridículas. Os mesmos horários. Mesmos programas de sábado à noite, o mesmo cansaço nas tardes de sexta feira, o mesmo passeio aos domingos pela manhã. Os mesmos bares, mesmos pratos, mesmos drinks. Mesmos discursos, mesmos conselhos, mesmo café. Mesmos discos, mesmas músicas, mesma … Mais Rotina

Tomorrow never knows

Posso não te deixar nada. Nenhuma boa lembrança que te faça sorrir numa tarde ociosa de quinta feira, nenhum arquivo de word escondido na pasta de nome difícil de achar no computador, nem um mísero momento de devaneios num almoço solitário no meio da semana, nada. Mas as minhas mensagens, notas desesperadamente confusas escritas no … Mais Tomorrow never knows

Ponto de observação

  Passa ônibus, passa ônibus, passa ônibus. Nunca é o meu, lógico! E no meio de um raciocínio: “Pipoca, amendoim, docinho de caju. Um real moça, vai aí?” “Obrigada” respondo sorrindo, reflexo do riso interno, afinal, era exatamente nisso que pensava. Não na pipoca ou no amendoim. Muito menos no docinho de caju. Mas nas … Mais Ponto de observação