Destilado do papel

Gosto de sofrer um pouco. Tristeza que destila, destila, fermenta e vira inspiração. Se transforma em palavras que abraçam, afagam o coração. Frases e pontos e vírgulas que se alinham sem o cérebro conseguir acompanhar. Sento no escuro, no macio do colchão. No colo, o peso da máquina de fazer expor, sair, distrair e desabafar. … Continue lendo Destilado do papel

Pai. Do verbo ‘insubstituível’

a dor dói menos mesmo. como todo mundo disse que aconteceria. todo mundo com um mínimo de sensatez, né? o que mais me irritava quando você lá estava, já não sabendo direito que dia era (felizmente sem nunca esquecer-nos) e desmanchando-se em si mesmo, cada vez menos e menor em um caminho difícil de acompanhar … Continue lendo Pai. Do verbo ‘insubstituível’

Proibido

É para ser filha da puta? Então seja filha da puta direito, daquelas dignas de apanhar com razão, sem dó de puxar o brinco de argola e arrancar tufos de cabelo. É para ser amante? Então é para ser amante direito, daquelas merecedoras de tórridas noites proibidas e não apenas nhem nhem nhem. É para … Continue lendo Proibido

Conquista

Porque quando era só carnal, tensão sexual e aquele gostinho de proibido, impossível, era só ilusão. E envolveu carinho. E virou real, palpável. Certeza. Quanta indecisão. Quanta tentação. Suava entre os dedos, deixava o vento acertar os cabelos e ignorava tudo que estava em volta. O assunto, o caminho, a posição do braço doída. Nada … Continue lendo Conquista

500 dias em choque

AVISO: este post contém spoilers do filme '500 dias com ela' Por Ana Carolina Pereira Uma Linda mulher, Amor à segunda vista, Letra e música, Simplesmente amor, A proposta, Dirty Dancing, Mensagem pra você, O amor não tira ferias. Reconhece esses nomes? Sim, são filmes enquadrados na categoria comédia romântica. Todos têm o mesmo conteúdo, … Continue lendo 500 dias em choque